sábado, 26 de janeiro de 2008

O SEGREDO DO JUGO SUAVE


«Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve.» - Mateus 11:29-30


O Segredo do Jugo Suave

Erramos ao pensar que seguir a Jesus consiste em amar nossos inimigos, andar" a segunda milha", dar a outra face, sofrer com paciência e esperança - enquanto vivemos o resto das nossas vidas como todas as outras pessoas ao nosso redor. (...)

Essa falsa percepção do que significa seguir a Cristo tem consequências em toda a vida humana. (...) Nós acreditamos de todo o coração que basta o poder do esforço-no-momento-da-acção para realizar o que queremos e que podemos ignorar completamente a necessidade de mudança de carácter na vida como um todo. O fracasso humano consiste em desejar o que é certo e importante, sem se dedicar ao tipo de vida que produz a acção que sabemos ser correta e a condição que queremos experimentar. E este aspecto do carácter humano que explica a razão da "estrada para o inferno ser pavimentada de boas intenções". Intentamos fazer o que é certo, mas evitamos a vida que tornaria isso uma realidade.

Portanto, temos de ser totalmente claros a respeito de uma coisa: Jesus jamais esperou que déssemos automaticamente a outra face, andássemos a segunda milha, abençoássemos aqueles que nos perseguem, abríssemos a mão a quem pedisse, e assim por diante. Estas respostas, em geral consideradas corretamente como características da semelhança com Cristo, foram ,apresentadas por Ele como ilustrações do que seria esperado de um novo tipo de pessoa – aquela que, com inteligência e firmeza, busca, acima de tudo viver sob o governo de Deus e ser possuído pelo tipo de justiça que o próprio Deus possui conforme Mateus 6.33.

Na verdade, Jesus convidou pessoas para segui-lo num modo de vida a partir do qual comportamentos como amar os inimigos parecerá a única coisa sensível e feliz a ser feita. Para uma pessoa que vive desta forma, a coisa mais difícil a fazer seria odiar os inimigos, virar as costas aos necessitados ou amaldiçoar quem a amaldiçoa, assim como seria difícil para Cristo. O verdadeiro discipulado cristão conduz ao ponto onde difícil é não reagir da mesma forma que Jesus o faria.

Oswald Chambers observa: "O Sermão do Monte não é um conjunto de princípios a serem obedecidos, separados da identificação com Jesus Cristo. O Sermão do Monte é uma apresentação da vida que vivemos quando o Espírito Santo habita em nós."

Na verdade, o segredo do jugo suave é simples. É a decisão inteligente, esclarecida e incondicional de viver como Jesus viveu em todos os aspectos da vida; não somente nos momentos de escolhas ou acções específicas.

(...) Se desejarmos seguir a Cristo - e caminhar no jugo suave com Ele -, teremos de aceitar totalmente o seu modo de vida como o nosso modo de vida. Então, e só então, poderemos experimentar como o jugo é suave e como o fardo é leve!


Dallas Willard, em "O Espírito das Disciplinas"

2 comentários:

Anônimo disse...

parabéns pela síntese!Mas ainda não encontrei clareza na generalização de viver como Jesus viveu, já que cada um de nós vivenciamos contextos diferentes... Sinceramente, ainda não compreendi a essência do jugo...

Pablo Nascimento disse...

O contexto que cada um vive não é importante, mesmo porque em todos os tempos da história o contexto mudou muito. O importante é ter no nosso coração o amor e compaixão ao próximo em todas as situações.
Se isso existe em nós, as atitudes que mostrarão que vivemos como Jesus viveu (e aprendemos dele) virão como simples consequência desse coração agradável a Deus.

O jugo era um peso que estava sobre Cristo. Que peso era esse? A responsabilidade de viver toda a palavra de Deus como homem e não pecar, podendo assim, nos justificar de nossos pecados. Era um peso porque como homem ele sentiu "na pele" o que é o sofrimento e a limitação humana, mas mesmo assim não falhou.

Então porque ele diz que o jugo é suave e o fardo é leve? Porque todo peso ele tomou sobre si e todo sofrimento levou sobre si. Se seguirmos a ele e vivermos como ele andou, nosso fardo é leve porque ele tomou sobre si. Aqui entra a figura do jugo, dois bois dividindo a mesma carga. Mas ele tomou sobre si TODA nossa carga, o que ficou pra nós é leve, obedecer e glorificar a Deus.

Quando Cristo habita em nós e aprendemos dele pelo Espírito Santo que nos ensina a verdade, passa a ser natural na nossa vida viver como ele viveu.

Nada é grave...

"Nada é grave, a não ser perder o amor." [Irmão Roger de Taizé]